Feeds:
Posts
Comentários

Archive for novembro \15\UTC 2011

Dia 21 de outubro de 2011. Ansiedade tentando escapar pela garganta. Às 18h, após uma apresentação da análise de imprensa que fiz sobre a morte de Steve Jobs (alguns dos trabalhos não relacionados diretamente à engenharia que temos que fazer e que, por vezes, se tornam bem maçantes), estaria livre para tudo que os dez dias de viagem me propiciariam. Juro: fiz contagem regressiva. Só queria que as férias, mesmo que relativamente pequenas, chegassem. E chegaram com tudo. Primeira parada: Zénith Nantes Métropole, casa de shows que, naquela noite, acolheria Bruno Mars.

Saí da aula e fui imprimir todas as passagens da viagem: trem Nantes – Paris, avião Paris – Barcelona, avião Barcelona – Porto, avião Porto – Madri, avião Madri – Paris e, finalmente, trem Paris – Nantes. Após uma briga enorme com quase todas as impressoras da école (nenhuma queria imprimir os bilhetes… legal…), achamos uma que resolveu nos ajudar. Porém, quando terminei tudo, eram 20h. Show do Bruno Mars? Marcado para 20:30 e a 45 minutos da école… Para melhorar minha situação, nessa hora lembrei que faltava imprimir o próprio ingresso do show! Liga pra um amigo, liga pra outro pra trazer o pendrive com o ingresso, vai em casa, busca o passaporte, come algo correndo (não comia desde o almoço) e, às 20:20, saio de casa.

Durante todo o caminho pensando: tem que ter uma banda de abertura! Chegando lá, sozinho, depois de uma hora (tinha esquecido de contar o enorme trajeto a pé que eu deveria fazer para chegar ao show), ainda havia muita gente e nenhum show: a banda de abertura já tinha saído e nenhum sinal do Bruno Mars. Procurei um lugar na escada para me sentar em razão da enorme multidão na frente do palco. Finalmente, começa o show.

Simplesmente genial! O cara tem uma presença de palco incrível e brinca com a sua voz o tempo inteiro! Os três caras dos metais que estavam logo ao seu lado também brincavam constantemente com a maneira de tocar seus instrumentos: um sax, um trompete e um trombone. Sendo assim, as músicas ficavam ainda melhores do que quando gravadas no álbum!!! E o som estava completamente limpo. Perfeito! E as luzes… O show de luzes era colossal! Ninguém pode colocar um defeito na apresentação inteira!  Quem quer que tenha a oportunidade de ir num show do Bruno Mars, faça-o e não se arrependerá nem um pouco!!!

Depois de fazer o caminho de volta boquiaberto, cheguei em casa e comecei, como sempre muito atrasado, a fazer a mala para a viagem enquanto falava com meus pais pelo skype. Afinal de contas, não sabia se seria possível fazê-lo durante os próximos dez dias de albergues pela Espanha e por Portugal.

Com a mala pronta para encarar a Ryan Air (companhia aérea dos meus pesadelos — explicarei melhor nos próximos posts) e com todos os assuntos postos em dia com meus pais, faltava somente uma hora para o alarme tocar e eu acordar e ir pegar o meu trem para Paris.

Continua…

PI 1: A título de explicação: as férias da Toussaint se passam sempre nessa época do ano, quando ocorre o feriado de Todos os Santos, celebrado dia primeiro de novembro. Por isso, tive as férias começando no dia 21 de outubro, uma sexta-feira, tendo como seu último dia, o dia de Todos os Santos.

PI 2: os franceses e as francesas, principalmente os pré-adolescentes e adolescentes, presentes no show estavam em êxtase assim como se, no Brasil, eu tivesse ido a um show do Restart. Ok, talvez um pouco menos, mas de qualquer jeito, escutei gritinhos de “gostosooo!” em francês enquanto o Bruno Mars respondia: “Não sei o que isso significa, mas acho que… obrigado!”

PI 3: programando novas idas a essa casa de shows incrível na qual tive o prazer de estar. Cirque du Soleil e o musical Cabaret que me aguardem!

Read Full Post »